Não Aja de Maneira Precipitada contra a Queda de Cabelos

A queda de cabelo é uma condição que atinge homens e mulheres sejam jovens, adultos ou idosos ninguém está imune a esse transtorno. Saiba mais sobre calvície nos artigos abaixo.

Não Aja de Maneira Precipitada contra a Queda de Cabelos

A história que iremos contar a seguir é um bom exemplo de como devemos tratar a alopecia com mais cuidado do que simplesmente recorrer a soluções práticas e rápidas, com a impressão de que teremos os cabelos de volta o quanto antes. Antes de entrarmos em qualquer detalhe, acompanhe com atenção o relato, típico de alguém que NÃO está realmente vencendo a calvície.

“Ele começou a cair quando eu tinha 21 em meu último ano de faculdade, depois de ficar 4 meses numa cama e duas semanas no hospital com uma hérnia de disco. Quando acordei, percebi um ponto careca atrás da cabeça. Eu pensei por um instante que era por ter esfregado a cabeça na cama por 4 meses, ficando algo parecido com os pontos carecas de recém-nascidos.

Isso até eu perceber outro ponto careca no topo da cabeça, a famosa ‘redoma’. Fui a um dermatologista, e ele me deu cerca de 200 injeções de Cortisona em cada ponto da careca. Aos poucos o cabelo voltou a crescer, e achei que estava tudo bem.

Quatro meses depois (isto tudo durante meu último ano de faculdade), outro ponto careca cresceu resultando em mais injeções de Cortisona. O tempo passou, eu me formei e mudei para RURAL West Virginia para lecionar. Outro ponto de calvície surgiu, mas desta vez não havia nenhum dermatologista num raio de 300 Km! Mais pontos carecas apareceram e eu passei a utilizar um chapéu diariamente.

De Setembro a Dezembro, meu cabelo caiu quase que por completo. Em Dezembro, eu finalmente encontrei um dermatologista. Ele prescreveu altas doses de Prednisona, o que requereu um monitoramento semanal para conferir inchaços, perda de densidade e óssea e pressão arterial!

Depois de três meses sob medicamento, nenhum fio de cabelo caiu, mas nenhum cresceu também. O doutor disse que isso era bom o bastante para o que eu tinha me dedicado! Então decidi que os efeitos colaterais das altas doses de esteroides a longo prazo NÃO valiam os riscos comparados a calvície que sofria, e que este “programa de rejuvenescimento capilar” era ruim, então eu parei de usá-los. E de Fevereiro até Abril eu perdi todo o restante do meu cabelo.

Fiquei bem desanimado, pois era o meu primeiro ano de ensino como professor.

Apesar de ter conquistado uma qualidade de vida melhor após reeducar minha alimentação e procurar mais exercícios físicos, o cabelo jamais voltou a ser como antes. E ainda não faço ideia do que pode ter levado a meu cabelo cair. E confesso que, se tivesse reparado melhor os sinais e buscado direcionamentos mais certeiros, não teria deixado isso acontecer de forma alguma. Ou ao menos amenizado….”

O caso relatado acima, de um professor americano um tanto frustrado com sua condição capilar, é um de vários decorrentes de uma falta de cuidado mais consciente com a calvície. Repare que o rapaz, embora dedicado no uso de medicamentos, sequer sabia a origem da calvície, que poderia ter várias origens, incluindo genética, algo que os médicos poderiam ter analisado com mais atenção antes de qualquer prescrição clínica.

Mas antes de irmos mais a fundo quanto ao que você pode fazer para evitar o mesmo destino do nosso professor quanto a calvície, vamos entender em detalhes quais foram os erros do nosso amigo, para que você não caia na mesma armadilha. Apresentando estes detalhes, você dará muito mais valor as atitudes que já recomendamos por aqui para evitar a queda de cabelo.

1 – Não buscou outra solução

Por questões de segurança, é importante ter uma segunda opinião acerca de uma prescrição médica, principalmente se estiver em dúvidas quanto ao que foi indicado pelo médico. A menos que tenha um médico de confiança, quando sentir que houve apenas um descaso médico, algo não tão raro nos dias de hoje, busque novas informações, outros pontos de vista.

Ao procurar o dermatologista, o professor sequer questionou os riscos e o tempo que deveria ser utilizado a medicação. E ao mudar de médico quando seguiu para a nova faculdade, o que dá a entender é que não foi informado o tempo e risco do tratamento de Cortisona, o que poderia levar a sequelas ainda mais graves.

2 – Os Efeitos Colaterais poderiam ser bem mais nocivos

Qualquer medicamento, independente da dosagem ou propósito, causa efeitos colaterais no organismo. Afinal de contas, estamos ingerindo drogas no corpo, testadas em laboratório e comprovadas em eficiência. Ainda assim, muitas pessoas possuem alergias a determinados remédios, ou mesmo podem não reagir bem a prescrição médica. E mesmo alguns medicamentos possuem limites de uso e podem gerar efeitos irreversíveis. A Propecia, presente na Finasterida, e a Cortisona são um destes componentes, presente em medicamentos como Prednisona, Decadron, Celestone, entre outros.

No caso do nosso professor, 200 injeções de Cortisona representa um risco grande em diversos aspectos do corpo. Entre eles, estão o aumento de peso, retenção de líquido corporal, pressão alta, úlceras estomacais, mudanças súbitas de humor, e algumas outras. E foi surpreendente que durante os meses em que ele esteve em tratamento não gerou problemas ainda mais graves.

3 – Não houve maior análise da própria situação

O professor supôs que a causa da queda de cabelo teria sido os meses em que esteve hospitalizado, ficando muito tempo deitado em uma cama. Para quem está vencendo a calvície, ter estas suposições sem fundamentos não é uma opção. E o fato do médico também não avaliar a situação de acordo não ajudou a ter uma certeza do que de fato levou a calvície.

Para o então jovem professor, com 21 anos, a possibilidade do fator genético ter se manifestado poderia ser a razão principal para o surgimento da calvície, somado a uma alimentação enfraquecida e não adequada. E se tivesse procurado mais informações teria tido opções realmente melhores, existem meios específicos de diminuir os efeitos genéticos da alopecia androgenética de maneira natural. Repare que nem mesmo as caras injeções trouxeram o grande resultado, apenas pioraram os efeitos – a calvície, porque não trata da causa real, a falta de nutrientes específicos que mantém o corpo trabalhando da forma correta. Um corpo bem alimentado tende a ter cabelos saudáveis.

4 – Não aliou os medicamentos a outras atitudes importantes contra a calvície

Ainda que os medicamentos precisassem ser utilizados de fato, nunca devemos depender por completo deles, em nenhum caso de doença. Dietas, exercícios físicos adequados, e programas completos para restaurar a parte prejudicada são essenciais para que a recuperação seja completa, e até mesmo criar novos hábitos a ponto de evitar que tais problemas não se repitam.

Nosso professor, por não ter analisado as causas de sua calvície, deixou a decisão de resolver o seu problema para o médico, acreditando que apenas as injeções seriam suficientes para fazer com que o cabelo crescesse novamente. E como ficou claro que seus cuidados alimentares para trazê-los de volta vieram muito tarde, hoje lamenta por ter perdido totalmente o cabelo e danificado o couro cabeludo.

Nós somos totalmente contra uso de medicamentos para esses fins, qualquer tratamento que traga riscos a saúde nós não apoiamos e por isso sempre sugerimos o Programa de Combate à Calvície Queda Nunca Mais! Totalmente natural e explicativo, onde você mesmo se ajusta conforme sua realidade, possibilidade e tempo.

O que nosso Professor deveria ter feito?

Com todos os pontos levantados, não fica difícil saber o que poderia ser feito. Mesmo que recorresse inicialmente as injeções de Cortisona, a partir do momento que os efeitos voltaram, um novo plano deveria ser traçado. E isto inclui desde uma dieta alimentar específica, até atitudes mais saudáveis em geral.

E aqui está a parte mais complicada para qualquer pessoa que precisa mudar seus pensamentos. Pelo costume de achar sempre que a melhor solução são os medicamentos e pela facilidade de simplesmente ingerir cápsulas temos a tendência de seguir essa opção sem considerar os devastadores efeitos colaterais, tão piores quanto a própria calvície. É um risco que qualquer pessoa sensata e informada não irá querer correr.

Se você já tomou atitudes como essa antes é porque não tinha as informações necessárias que o Programa de Combate à Calvície Queda Nunca Mais pode oferecer, depois de ter esse conhecimento adquirido você certamente verá como é muito melhor e mais saudável o tratamento alternativo Queda Nunca Mais!

Criando um Plano de Rejuvenescimento Capilar

O Queda Nunca Mais acredita que o empenho bem direcionado gera resultados frutíferos. E esta é a intenção do nosso programa. Por três meses, você será capaz de mudar toda a sua rotina de maneira natural, visando acabar com a queda de cabelo.

Diferente das “fórmulas milagrosas” oferecidas por outros métodos, o que estamos oferecendo aqui é o caminho exato que você precisa para trazer os cabelos de volta, e com mais vida do que antes. Confira como este programa funciona, e não seja como nosso amigo professor que precisou passar por vários problemas de saúde e decisões falhas para perceber o seu erro.

 

botaofinalbarra.fw


0 Comentários

Os comentários estão fechados.


PROGRAMAS 100% NATURAIS SÃO DESTAQUES

Na televisão, nos jornais, nas revistas e nos maiores portais da internet a Alimentação Saudável ganha espaço e grande destaque como solução efetiva e duradoura. Não perca tempo, combata a calvície de Forma 100% 8 Natural.




COMPRE AGORA